Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delicate Notes

As memórias são para ser partilhadas

Classe e charme

Mocha modern | via Tumblr

Para mim rapazes que usam camisas e polos dão 10 a 0 aos que usam aquelas marcas cheias de swag como a Obey, WAD e Supreme. Na minha opinião, para além de melhor vestidos, sobem na minha consideração por não seguirem modas e dá-lhes charme. Para mim ser charmoso e ter classe não passa apenas por ser bonito ou até mesmo pela maneira de vestir (claro que ajuda), mas principalmente por uma pessoa que seja confiante, com sentido de humor, educado e inteligente.

Woman's Secret

Há uns tempos atrás, comprar lingerie não era algo que me suscitava grande interesse. Fazio-o porque é uma necessidade. Contudo, isso mudou e agora comprar lingerie é das coisas que mais gosto de comprar. As rendas, as transparências, os tons pastel, as aplicações. Devemos sentir-nos bem também por dentro e este tipo de vestuário contribui para isso. Por isso agora, comprar lingerie não é mais algo que faço por necessidade, mas sim por gosto! E vocês? Gostam de comprar este tipo de vestuário, se é que se pode chamar assim?

O título de um post tem muito que se lhe diga...

Untitled

Atribuir um título ao post é sempre um quebra-cabeças para mim. Estou ali, tempo e tempo a tentar arranjar algo que se adeque, que seja atrativo, que não seja demasiado óbvio e que vos dê vontade de o ler. O título é o primeiro elemento que se lê num post e daí a sua importância. Por vezes, é mais difícil o título do que escrever o post propriamente dito. Umas vezes coloco-o logo no início, outras deixo para o fim. Contudo, é sempre algo com que perco algum tempo. Apesar de uns dias ser só abrir a página e introduzir um título quase automaticamente, outras fico a remoer no assunto. 

One Republic

Estou histérica! Os One Republic vêm a Portugal a 21 de Novembro do corrente ano e não estou em mim de contente. Ainda no outro dia disse "Só falta virem cá os One Republic" e não é que vêm mesmo? Pois, o problema disto tudo é que é tudo muito bonito mas para ir ao Optimus Alive já vou gastar uns € e também queria ir ver o James Arthur, mas já estou a ver que vai ter de ficar para outra altura, porque quero muito mais ver One Republic. Eles querem arruinar a minha carteira com certeza!

Religião

Silver Lining | via Tumblr

Desde pequena que sempre me foram incutidos princípios e a nível da religião, a minha educação foi direcionada para o Catolicismo. Contudo e à medida que crescemos, começamos a questionarmo-nos acerca de vários assuntos, nomeadamente a religião. 

Confesso que nos últimos tempos têm surgido várias questões relativas a assuntos deste género, que me levam a refletir e até me assustam um pouco. Ando na catequese e sinto-me mal por questionar aquilo em que supostamente acredito, por pôr isso em causa, pela forma como a minha família encararia isto se soubesse que eu sequer questionava e mesmo por não querer ser atingida por pensamentos deste género.

Por vezes penso o que é que me leva a acreditar nisto. 

 

“Não acreditem em nada somente porque lhes foi dito. Não acreditem na tradição apenas porque foi passada de geração em geração. Não acreditem em nada só porque está escrito nos seus livros sagrados. Não acreditem em nada apenas por respeito à autoridade de seus mestres. Mas qualquer coisa que, depois do devido exame e análise, vocês achem que leva ao bem, ao benefício e ao bem-estar de todos os seres – nesta doutrina creiam e aferrem-se a ela e tomem-na como guia.” (Siddhartha Gautama, o Buda)

 

A verdade é que esta frase do 3º episódio da 2ª temporada de Glee me marcou muito e penso que  reune um pouco daquilo que eu penso: 

"Mas tu tens de acreditar em qualquer coisa, algo mais em que não toques, experimentes ou vejas, pois a vida é demasiado dura para atravessar sozinho sem ter algo em que se segurar."

 

A vida é realmente dura e nós precisamos de um suporte para atenuar o nosso sofrimento. E a religião, independentemente qual seja, é o nosso suporte. As minhas ideias estão muito confusas e gostava mesmo de poder refletir e chegar a uma conclusão. Gostava de dizer que não seria influenciada por vários fatores, mas acaba por ser inevitável. E sinto-me mal quando questiono aquilo em que acredito e as minhas escolhas pessoais. Será só mais uma fase do que se chama crescer?

Há limites

Tudo bem que queiram festejar, tudo bem que queiram partilhar a alegria com os restantes adeptos. Mas há limites. É inadmissível a violação do património nacional, neste caso da estátua do Marquês de Pombal, emblemática da cidade de Lisboa. Sou a favor que festejem a vitória, mas não desta forma. É que isto demonstra uma enorme falta de civismo. E agora quem é que paga a limpeza? Pois claro! Os contribuintes.

Sobre rodas

The Sartorialist

Há já algum tempo que a minha bicicleta está avariada e por diversas circunstâncias ainda tive oportunidade de arranjar uma nova, visto que a outra não tem arranjo possível. Esta é uma das coisas que sinto muitas saudades! Para além de andar de bicicleta me manter ativa o que era aliado ao prazer que o mesmo me dava, sinto falta do vento a bater na cara, da velocidade, de andar pelo campo e sentir a natureza, das curvas apertadas e do quanto uma voltinha por dia me relaxava e deixava feliz!

Pág. 1/4

Beatriz, 17. Ciências e Tecnologias


Seguir

Follow

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D