Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delicate Notes

As memórias são para ser partilhadas

O mês dos aniversários

Setembro é sem dúvida o mês dos aniversários. Era capaz de enumerar uma pessoa que faz anos por cada dia do mês. E uma dessas pessoas, bem lá no meio, sou eu. E não é por ser eu a fazer anos, mas acho que Setembro é um mês especial para fazer anos. Este ano então foi um mês cheio! Apesar de começar da pior maneira, fruto de ter acabado com o D. a 29 de Agosto, logo no início veio a White Party e as Festas das Vindimas (festas regionais da minha região), depois o Happy Holi Festival, os meus anos, o regresso às aulas e a primeira Feira Medieval no castelo da região que foi uma experiência nova e divertida! Apesar de todos estes planos, foi um mês complicado e dos piores que já vivenciei. Nunca me tinha sentido assim. Só espero que Outubro traga melhores momentos...

Bem, mas isto tudo para dizer que os nossos pais se andam a divertir muito na passagem de ano, visto que o mês de Setembro é recheado de aniversários!

The Script

Parece que a banda The Script vai atuar em Portugal, no Meo Arena a 1 de Abril de 2015. Nem sabem o quão feliz fiquei...Ainda não sei se vou ver os One Republic ou não, mas aos The Script não posso mesmo faltar. Para além de ser fã deles já há algum tempo e de gostar de várias músicas antigas, estou rendida ao novo álbum! Tudo me atrai, a capa, o nome - "No Sound Without Silence" e as músicas que já me puseram a ouvir em modo repeat. Adoro!

Byebye summer!

Carolina vs. the PacificShot by Benjamin Askinas

E para encerrar esta estação, que de Verão não teve nada e soube a pouco, deixo algumas imagens que me inspiram em modo de despedida. E é esperar que para o ano esta estação nos brinde com dias de sol a sério, porque se não vai ter de se haver comigo! De qualquer das formas foi um verão agradável...Não foi tão bom quanto 2013, apesar de ter tido muito mais novidades que o ano passado! Novas aventuras, fui conquistando aos poucos alguma liberdade, novos amigos, algumas desilusões, inclusive sentimentos que nunca tinha sentido por ninguém, mas faz parte de crescer. Fico muito nostálgica pelos momentos bons que passei, mas mais surgirão (depois dos exames de 2015). Bah. Até para o ano!

"Verão de Setembro"

Estávamos plenamente convictos que o Verão seria em Setembro e que as temperaturas que não se tinham feito sentir nos meses anteriores ainda nos deixariam ir a banhos durante este mês. Mas pelo que parece o S. Pedro não quer mesmo contribuir e vamos ter de nos contentar com esta chuvinha que eu adoro (note-se a ironia)! 

Durante as primeiras semanas de aulas, os calções, as sandálias e os tops frescos costumavam fazer parte do meu guarda-roupa e infelizmente este ano tive de guardá-los mais cedo. Já aqui mostrei o meu desagrado várias vezes em relação à chuva, em que fico com um cabelo que mais parece uma juba. Só me apetece chegar rapidamente a casa e mudar para roupa prática e confortável. 

Que viesse chuva, tudo bem. Mas chuva e calor? Isso não dá com nada. É que com este tempo como é que uma pessoa decide o que vestir? Se vou com uma blusa mais composta passo o dia cheia de calor, se levo um top chove-me em cima. Odeio, odeio, odeio. Se é para vir chuva, que venha o frio para podermos dar uso às roupas de Inverno das quais já tenho saudades. Será que é em Outubro, será?

You, you, you

"Sometimes I can't sleep at night. There's an emptiness there. From when you'd keep me up past 3am because you cared. (...) You're still keeping me up. But I haven't talked to you in some time. You're just in my head. You expect me to forget our nights, us, you. You expect me to pretend it never happened. (...) Forgive me for believing in a forever. I forgot that things can end. (...) But you know why it's so goddamn inpossible for me to let you go? Because every song, every moment, every person, I relate to you. Because you brought me out of hell, just to put me back again. And that little taste of heaven, oh god. That was you. You. You. You. You. You. You. You. You. You. You little shit. You fucked me up. I still can't sleep tonight. I'm rambling. Making my own cliché. Because of you. You little shit."

Desafio em cadeia

Hoje trago-vos a resposta a um desafio que me foi deixado pela autora do blog Girl Dreams.

 

1 - Se pudesses, o que mudavas em ti?

Mudava o facto de ser tão indecisa e de por vezes, depender muito das escolhas dos outros para me decidir. Não gosto nada disso. Para além disso, também mudava o facto de ser tímida quando conheço as pessoas. Só vou começando a mostrar mais de mim quando começo a ganhar alguma confiança com elas e por vezes, no início, a imagem com que ficam de mim é bem diferente daquela que revelo mais tarde se amizade começar a crescer.

 

2 - Vês-te a escrever o blog até quando?

Muito sinceramente não me vejo a parar de escrever o blog, já não imagino a minha vida sem um sítio onde eu possa escrever, mesmo que seja para mim mesma. Este não é o meu primeiro blog, mas é o que já consegui manter por mais tempo e espero que assim se mantenha, porque não tenho intenções de vos abandonar!

 

3 - Imagina que, através de um post polémico/excepcional, que se torna viral nas redes sociais, o blog fica subitamente famoso. A fama assusta-te?

Penso que se fosse um post que causasse polémica me iria assustar sim e não iria saber como lidar com isso. Mas se fosse um post excepcional, penso que não me assustaria e ficaria orgulhosa do meu "trabalho" ser reconhecido e lido por tanta gente e acima de tudo por as pessoas se identificarem. De qualquer forma, não quero que o blog se torne famoso. Gosto dele assim, rodeado por uma pequena quantidade de leitores que conheço através da sua escrita, tal como eles a mim. E é assim que quero que se mantenha.

 

4 - Se for o caso, consegues ler os posts que escreveste há 3, 4, 5 anos atrás sem teres uma vontade súbita de os apagares a todos? (se não for o caso do blog, servem diários, textos antigos, etc.)

Há um ano e tal, dois anos talvez, eu fazia de tempo em tempo uma revisão pelos posts desde o princípio do blog e ia eliminando alguns ou até melhorando a escrita de outros. Agora acho que isso não tem mais sentido. Afinal, não nos devia dar uma vontade súbita de os apagar porque mostram a nossa evolução, tanto da nossa escrita como mostra o quanto crescemos desde o começo do blog. E por isso, acho que não devemos eliminar, mas sim deixar tudo tal e qual como escrevemos na altura, faz parte. E às vezes gosto mesmo de ir ler o que escrevia há uns anos, tal como aconteceu agora com a história do D., que já é bem antiga e eu fui ler os posts que escrevia sobre ele há uns 2 anos atrás e até criei uma tag para ficar tudo junto.

 

5 - O teu livro favorito e porquê.

Ai, não me peçam para escolher um livro favorito, porque essa é só a tarefa mais difícil de sempre. Seja livros, filmes, é muito difícil escolher só um. Lá está a minha vertente de indecisa a falar.

 

6 - Qual é o seu maior sonho? 

A curto prazo, entrar em medicina é assim o maior sonho. Aquele que sei se não concretizar me vou sentir frustada e desiludida comigo mesma.

 

7 - Se o teu blogue se tornasse um sucesso enorme e te pedissem para o trocares por dinheiro, fá-lo-ias?

Nunca trocaria o blog por dinheiro e muito menos foi esse o intuito com que o criei. Criei por gosto pela escrita e por precisar de um sítio para falar sem ser julgada, um sítio que me escuta quando mais ninguém o faz. 

Pós-vindimas

Daydreaming♥ | via Tumblr

Custa sempre, custa sempre chegar ao final da festa. Após 6 dias intensos, que nem sempre foram os melhores, tendo em conta tudo o que se passa com o D., agora que estava a ficar bom é que acabou. E a seguir a isso, vem uma pseudo-depressão por querer mais dias de festa. E porque a festa assegurava que o via. E eu bem que adivinhava que se estava mal antes da festa começar, quando acabasse ainda seria pior. Porque nunca mais o vou ver, pelo menos com a regularidade que via. E depois os carrosséis, os amigos, os concertos, a convivência, o cortejo, adoro tanto! Passamos um ano à espera e depois passa tão rápido. Este ano foi o primeiro em que bebi (sempre com moderação). Defendo muito a ideia de que para nos divertimos não precisamos de álcool, mas sim beber um copo ou dois porque realmente gostamos. Afinal, a Festa das Vindimas é exatamente para promover o vinho da região. Este ano foi vodka preta, sangria, caipirinha e moscatel (o anfitrião da festa). 

Mas voltando à nostalgia pós-vindimas, durante os últimos anos tenho sido invadida por um sentimento de nostalgia e saudade não só em relação às vindimas, mas a todos os momentos especiais. Talvez seja esse o pagamento por viver momentos tão bons! Mas os momentos bons passam rápido e a saudade mata, literalmente. As memórias, recordo-as com um sorriso, mas com dor ao mesmo tempo. É uma sensação tão estranha...

Apresentação de Português

add a caption

Como já é comum nesta disciplina tem-se por hábito a apresentação de um livro por período, normalmente. Gostava que me ajudassem na escolha do livro para apresentar. Vou ter de escolher três, um para cada período e após ver e analisar a lista restrita de livros que podemos escolher selecionei os seguintes:

  • As Intermitências da Morte - José Saramago
  • O meu pé de laranja lima - José Mauro de Vasconcelos
  • Diário de Anne Frank - Anne Frank (já li)
  • O Perfume - Patrick Suskind
  • A bibliotecária de Auschwitz - Antonio Iturbe

Já leram algum destes? Quais me aconselham a apresentar?

Desafio

Bem, anda aqui na blogosfera a febre dos desafios, porque no espaço de um mês já me nomearam para quatro diferentes, se não me engano. Hoje o desafio foi-me passado pela autora do blog O meu Diário é Segredo à qual agradeço desde já. Para responder a este desafio temos de começar todas as respostas com a letra inicial do nosso nome. No meu caso, a letra é B. Vamos começar!

  1. Qual o seu nome? Beatriz
  2. Uma palavra de nove letras: Borboleta 
  3. Um nome de menino (masculino): Bernardo
  4. Um nome de menina (feminina): Bárbara (não gosto muito do nome, mas com B torna-se difícil)
  5. Uma profissão: Bailarina
  6. Uma cor: Branco
  7. Uma coisa que se veste: Blusa
  8. Uma bebida: Batido
  9. Uma comida: Bacalhau com natas
  10. Um doce: Bolo de bolacha
  11. Alguma coisa que se encontra na casa de banho: Bidé
  12. Um lugar: Bahamas
  13. Uma razão para se atrasar: bicho-preguiça (ali o bicho foi só para poder dizer preguiça ahah)
  14. Algo que se gritar: Bah

Pág. 1/3

Beatriz, 17. Ciências e Tecnologias


Seguir

Follow

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D