Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delicate Notes

As memórias são para ser partilhadas

2014 ✓

Como já se tornou habitual todos os anos, é tempo de olhar para trás. Olhar para tudo o que vivi nos últimos 365 dias, as pessoas que conheci, os desafios que ultrapassei, as ilusões e as desilusões, os momentos bons, aqueles que nos arrancaram uma gargalhada e os momentos menos bons e aqueles que me obrigaram a sair da minha zona de conforto.  Sou uma pessoa de planos a curto, médio e longo prazo, sempre acompanhada pelas suas listas que por vezes ficam inacabadas ou por cumprir.

A verdade é que não recordo 2014 como um bom ano. Acho que o principal motivo é 2013 ter sido tão bom que o contraste me fez acreditar que 2014 não o foi. Contudo, quando olho para o que fiz este ano, para os momentos que vivi, parece-me muito mais marcante que 2013. É estranho. O sentimento que tenho é que não foi dos melhores anos, mas depois pelos acontecimentos, parece ter sido muito bom. É uma mixórdia de sentimentos, mixed feelings. A cima de tudo, acho que 2014 foi mais duro, chegou até a ser doloroso e de grande intensidade. Foi um ano forte em momentos menos bons, situações complicadas, problemas e pessoas que não valem a pena. Mas seria injusto não me sentir grata pela minha vida, por ter a minha família comigo, mesmo que com algumas desavenças por vezes e também pelos amigos que tenho. Por cada dia que passa saber mais com quem posso contar e quem quero comigo por muitos anos. 

Este foi um ano de prova de fogo no que diz respeito às amizades. Tive discussões feias, atitudes vindas de pessoas que conheço há anos e que me magoaram, entre tantos outros. Este ano, fui descobrindo como se está a moldar a personalidade de alguns amigos que tenho comigo à imenso tempo e mesmo que não me identifique, estou a aprender a lidar com isso. Algumas pessoas entraram na minha vida e vieram acrescentar uma lufada de ar fresco. É tão bom conhecer novas pessoas e abrir um pouco os horizontes! Mas tal como entraram, houve uma pessoa que desde que me conheço me era próxima e que saiu. E mesmo que queira voltar a entrar, não permitirei. É bom às vezes mudar algumas certezas e certas pessoas de lugar.

Hoje deixo 2014 para trás e é lá que quero que fique, bem guardadinho. Afinal de contas, é um passado irremediável.

Para 2015, espero continuar acompanhada daqueles que fazem o meu mundo girar no sentido certo, de conseguir continuar motivada para ficar com 2/3 do meu objetivo cumprido com sucesso e que haja sempre saúde e amor. O amor alimenta a vida.

Feliz 2015

2014 - O Resumo

New Year!

No início deste ano, pensei em ir colocando papelinhos dentro de um boião de modo a registar os momentos marcantes de 2014. Chega então a altura de abrir o "baú" e registar aqui tudo o que reuni ao longo dos meses deste ano. Confesso que a sensação que tenho é que 2014 não foi um ano muito bom, mas quando olho para o que registei, recordo tudo com saudade e dá-me a sensação de que, no fundo, até foi relativamente bom, mas sinto-me feliz por encerrar.

 

Janeiro 

  • Recebi um teste de Filosofia no qual estava escrito que a nota qualitativa era Suficiente e afinal tive 17 valores. O teste tinha-me corrido mal e achava que ia descer imenso, pelo que saber que afinal era um 17 foi um peso que me tirou de cima.
  • Cantei as Janeiras pela primeira vez com o coro.
  • Convidada para dançar por um colega da nova turma à frente de toda a gente na aula de Educação Física por encorajamento do professor.

Fevereiro 

 

 

Março 

  • Noites de Carnaval: no primeiro dia fomos de egípcias e no segundo de minions.
  • Anos de um amigo no qual criámos uma disco e foi muito divertido.
  • Workshop de Coro com Rui Baeta.
  • Tive 19,5 a Matemática.
  • Dancei num espetáculo de Pole Dance no Casino Estoril.
  • Espetáculo de lançamento de CD do Ivo Soares.

 

Abril 

  • Participei num concerto com um conceito diferente denominado "Cidade de Veludo" para comemorar o 12º Aniversário do conservatório.
  • Dias em Lisboa com a minha irmã, pela primeira vez após a troca de casa e para aproveitar as férias de Páscoa.

 

Maio 

  • Anos do T., um dos meus amigos mais próximos em que estava um calor abrasador e deu para ir para a piscina e esplanada, pelo que me deixou cheia de saudades do Verão!
  • Fiz banco alimentar pela primeira vez.

 

Junho 

  • Festas do Pinhal Novo com o meu grupo de amigas.
  • Exame de ballet 6º grau.
  • Um amigo ofereceu-me bilhete para ver uma ópera.
  • Média de 17,3 no 10º ano.
  • Feira do Livro com a minha melhor amiga, no qual andámos em busca de um livro de Miguel Torga até à hora do fecho, comemos churros e bebemos Radler às escondidas dos pais dela.
  • Musical da Disney "À procura da luz mágica" que adorei!
  • Noites de marchas.
  • Fui ver a Culpa é das Estrelas ao cinema.

 

Julho 

  • Comecei a namorar com o D.
  • Dias de praia com 10º C.
  • Durante os ensaios para o espetáculo de ballet, a amizade com a minha prof. de ballet fortaleceu-se e com o L. (par no pas de deux) também.
  • Bailado Frozen - Fiz um solo exigente em pontas e um pas de deux.
  • A minha melhor amiga pensava que tinha sido multada por estar num site pornográfico e ter aberto uma janela de spam com uma notificação da polícia e ligou-me logo aflita. É caso para dizer que foi a primeira e última vez que ela abriu um site desses ahah 

 

Agosto 

  • Dias em Lisboa com a minha irmã.
  • Anos da M. no qual fomos à piscina à noite, assustámo-nos com o padeiro às seis da manhã (pensávamos que iam assaltar a casa), fizemos o bolo de aniversário dela, fomos à praia e em seguida fez-se um jantar para todos. Nessa noite, apenas dormimos 1h30.
  • Ida para as Termas.
  • Acabei com o D. num ensaio de marchas no dia antes da White Party.
  • White Party

 

Setembro 

  • Festa das Vindimas.
  • Fui pela primeira vez ao Happy Holi Festival na cidade universitária e adorei a experiência.
  • Fiz 16 anos e um amigo ofereceu-me uma foto que dizia na parte de trás "Sempre".
  • Feira Medieval no castelo da minha região pela primeira vez, no qual eu e os meus amigos inventámos o Movimento à Picasso (nem perguntem ahah).
  • Relação com o D. piorou, perdi-o, foi como levar um murro no estômago. Foi a primeira vez que me senti assim e que estive tanto tempo mal. Eu que adoro o regresso às aulas, não queria nada voltar e tudo por causa dele. Foi o mês mais depressivo da minha vida. 

 

Outubro 

  • Concerto comemorativo dos 150 anos da SFH.
  • Jantar de Aniversário.
  • Baile de Gala.
  • Pela primeira vez, passei o Halloween em casa.

 

Novembro

  • Aniversário da minha irmã - Fim-de-semana passado em Lisboa.
  • Tive 19,9 numa ficha de Matemática.

 

Dezembro 

  • Andei pela primeira vez num taxi.
  • Fui pela primeira vez ao Starbucks.
  • Manhãs com a mãe no shopping a fazer as compras de Natal.
  • Dias em Lisboa com a minha irmã.
  • Natal.

Não percebo (16)

Første dag i Berlin (Martine Rødland Egeland)

No passado dia 22 de Dezembro fui pela primeira vez consumir no Starbucks e a desilusão não poderia ter sido maior. A minha irmã já me tinha avisado que o preço não compensava a qualidade e que uma vez tinha consumido lá e as natas não eram grande coisa (pelo menos em relação a outros locais). Mas mesmo assim contrariei este facto, pois toda a gente fala tão bem e adora ir lá, que não podia ser assim tão mau. A verdade é que não é assim tão mau, mas não vale o dinheiro.

No meu 8º ou 9º ano já tinha ido ao Starbucks em Belém e foi uma excitação que rapidamente acabou. Eu e as minhas amigas entrámos lá dentro e ficámos a observar, tal como as pessoas normais (digo eu) fazem quando entram num local novo e rapidamente levámos com um "Se não vão consumir, podem sair." Mais arrogante e rude não podiam ter sido, porque até se fôssemos consumir, esta resposta tira-me logo o apetite e saí imediatamente.

Há uma semana atrás quando lá fui, quem me atendeu também não era simpático e nada disponível para ajudar. Quanto ao que pedi, no cartaz tinha um aspecto delicioso e depois o sabor deixou muito a desejar. A verdade é que não percebo o fascínio pelo Starbucks. Pelo menos as duas experiências que tive até agora não foram o melhor e não tenciono voltar lá brevemente. 

A mim quer-me parecer que o que vende é a marca, porque nem a simpatia dos empregados nem o produto compensa o preço que se paga! É a marca e o facto de lá fora, as celebridades se passearem com café do Starbucks. A cima de tudo o Starbucks é uma moda e o que vende é a marca, não a qualidade. É a minha opinião.

Lisboa Menina e Moça

A Rádio Comercial juntou 35 artistas para cantarem 'Lisboa Menina e Moça', como tributo ao Grammy 'Lifetime Achievement Award' que Carlos do Carmo recebeu. Decidi partilhar aqui no blog, porque achei a iniciativa genial e adoro esta versão de uma música que já data de 1976. 

Este Grammy é a prova do bom trabalho que se faz em Portugal e apesar de não ser propriamente seguidora da carreira de Carlos do Carmo, nem ser daqueles artistas que chego a casa e vou ouvir, penso que a sua personalidade é tão grande quanto o seu talento, que admiro. Este senhor é portador de uma voz inconfundível! E acho muito bem que seja reconhecido em vida, visto que a maioria dos artistas apenas têm o devido reconhecimento após a sua morte.

Apreciem a magia desta versão e não se irão arrepender!

A sensação pós-Natal

Minions 🎅🎄

Antes de mais, espero que tenham tido um ótimo Natal, recheado de alegria e na companhia dos que mais gostam!

Se 2014 foi um mau ano, parece que vai ser assim até ao fim. O meu Natal foi, no mínimo, estranho. Foi talvez o pior Natal que eu já tive desde sempre. O ambiente que se vivia cá em casa não era o melhor e parecia que toda a gente tinha acordado com os pés de fora. Espero sinceramente que para o ano as coisas sejam diferentes, melhores. No entanto, tento pensar positivo e que o importante é que estávamos juntos, independentemente de tudo. Não sei o que seria se não tivesse a minha irmã comigo, visto que pelo menos com ela deu para me divertir.

Apesar do ambiente que se viveu cá em casa não ter sido o melhor, isso não impediu que eu ficasse a rebolar com todas as delícias de Natal ou até mesmo com a nostalgia de estes dois dias terem passado numa correria! É um sentimento que me atinge sempre após esta época festiva. Afinal desde Novembro que os centros comerciais são invadidos de decorações natalícias, a saudade desta época evoca-nos para ouvir músicas de Natal, o espírito natalício começa a instalar-se e já não se fala em outra coisa! 

O início de Dezembro é marcado pela decoração das nossas casas, nomeadamente montar a árvore de Natal. À medida que 25 de Dezembro se aproxima, os centros comerciais ficam lotados e as ruas das grandes cidades, frias e iluminadas, na qual se sente o espírito e o cheiro a castanhas que paira no ar. 

A verdade é que o mês de Dezembro passa a correr e o Natal ainda mais! E depois acabo sempre por ficar com uma sensação de que passou tudo num abrir e fechar de olhos, que não aproveitei tudo bem e que agora só acontece outra vez daqui a um ano e nas saudades que já deixa! É como se tivesse passado semanas a planear tudo e agora tudo se resumisse a dois dias de festividades. Resta esperar que esta sensação passe e aguardar pelo próximo ano. Até para o ano Natal!

Por Lisboa

E como já se torna habitual em todas as interrupções letivas, fui passar uns dias a Lisboa à casa em que a minha irmã está a viver. Eu adoro Lisboa e no Natal, parece que a magia e o espírito se encontra em cada dobrar de esquina. 

Fui no domingo à tarde e começámos por ir à feira popular que serviu para nos divertirmos e em seguida, fomos ao Choupana Caffe. Foram as redes sociais que me suscitaram a curiosidade de visitar este local e não me arrependo! Gostei imenso, desde a decoração à comida. Tudo ótimo! 

Na segunda-feira foi um dia de irmãs. Acordámos tarde e em seguida fomos para o Chiado. Aproveitei para comprar um vestido que queria há muito tempo e que já não havia em nenhuma loja perto de casa e para ver as iluminações de Natal, o "Fantástico Desejo de Natal" exibido no Terreiro do Paço e passear. Hoje estou de regresso a casa para comemorar o Natal, mas estes dias souberam-me muito bem e são para repetir...nas férias da Páscoa!

Desafio | Bloggy Christmas

17858743_S2U69.jpeg

A Framboesa lançou-me o desafio Bloggy Christmas, ao qual venho responder hoje e desde já lhe agradeço a nomeação! 

 

Regras

1. Agradecer e divulgar o blog que te nomeou.

2. Responder às 12 perguntas.

3. Nomear 12 bloggers que queres que realizem a TAG.

 

Perguntas

1. Árvore de natal artificial ou natural? 

Artificial. 

 

2. Natal com neve ou sol? 

Acho muito reconfortante a ideia de haver neve a cair lá fora e a família a comemorar o Natal no conforto da casa. Contudo e visto que cá isso não acontece, sol. Detesto chuva, mas adoro quando está muito frio e um sol radiante.

 

3. Esperar pela manhã ou abrir os presentes à meia noite? 

Cá em casa abrimos de manhã, pois é tradição que veio do lado paterno e desde sempre que me lembro de abrir de manhã. Mas confesso que gostava de abrir os presentes à meia-noite.

 

4. Qual o filme que adoras ver nesta altura?

Relacionado com o Natal, o meu filme predilecto é o Polar Express. Mas nesta altura delicio-me com qualquer filme de animação.

 

5. Cânticos de natal nos shoppings. Sim ou Não? 

Sim, acho que cria ambiente e espírito natalício.

 

6. Qual o uniforme que usas no dia de natal? Pijama ou vestes-te toda bonita? 

Na consoada, estou de pijama, visto que o Natal é sempre festejado cá em casa e apenas com a família mais próxima e adoro estar confortável! No dia de Natal, claro que me arranjo mais.

 

7. Qual a tua comida de natal favorita? 

Bem, quando a escolha é tão vasta, é difícil escolher apenas uma. 

 

8. O que queres receber este Natal? 

Um perfume, uma mala, livros e uns New Balance.

 

9. Planeias antecipadamente os presentes ou é à última hora? 

Confesso que a maioria delas são à última da hora e sinceramente eu adoro isso!

 

10. Vestes-te de Pai Natal?

Não, nunca o fiz.

 

11. Qual a tua música favorita de Natal? 

Adoro todos os clássicos de Natal e inclusive tenho uma playlist no Spotify dedicada a esta época.

 

12Onde vais passar o Natal este ano? 

Em casa, com a família. Como sempre.

 

E os nomeados para este desafio são:

Mocking Bird

Lost Dreams

My Pink Thoughts

Rebel Yell

Vida de Uma Estudante Universitária

Cantinho da Casa

Na outra margem da memória

Sweet Dream

Unfinished Thoughts

Fluffyland

 

Pág. 1/2

Beatriz, 17. Ciências e Tecnologias


Seguir

Follow

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D