Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delicate Notes

As memórias são para ser partilhadas

Último regresso às aulas no Secundário

The essence of joy | via Tumblr

A primeira semana já está. E não soubesse eu o quão rápido o tempo passa, diria que ainda falta muito até ao final do ano. Mas a verdade é que não falta! Um ano passa a correr e quando der por ele, já passou. 

Todos dizem que o 12º é o melhor ano do secundário. E eu não duvido disso: melhor horário, viagem e baile de finalistas, apenas quatro disciplinas escolhidas por nós consoante as nossas preferências e supostamente os amigos! Mas as escolhas de disciplinas obrigam a mudanças de turmas e isso implica que partilhemos as aulas rodeadas de pessoas que talvez não sejam as que mais preferimos, mas isso faz parte, seja na escola, seja no trabalho um dia mais tarde.

Sinceramente, já só anseio por ir para a faculdade. Estou farta daquela escola, do ambiente, das mesmas pessoas. Afinal, estou lá desde o meu 7º ano. Mas agora resta-me aguentar mais um ano e fazer dele, o melhor possível! :)

O céu é mais azul na Europa

E agora pensam vocês: "Já cá faltava esta agora também a dar a opinião". É verdade que este assunto já gerou bastante pano para mangas, mas decidi que tinha de falar de um assunto da atualidade como este. 

Fala-se muito no medo ultimamente. Mas a verdade é que não somos só nós, países que acolhem os refugiados que temos medo. Eles também têm medo. Medo por sair do seu país, que ainda que em guerra, não deixa de ser o seu país, a sua zona de conforto, medo de enfrentarem aquilo que não conhecem, medo de darem de caras com realidades e convicções bem diferentes das suas. Não somos só nós que temos medo. E as pessoas que estamos a ajudar não são refugiados sírios. São pessoas como nós, seres humanos com direito à vida e a condições.

Algo que me irritou bastante foi o facto de, de repente, crescer uma onda solidária entre todos os portugueses para com os sem-abrigo, para as pessoas que vivem sem condições no nosso país, para com os desempregados e as crianças que sofrem com isso. Pena que só se tenham lembrado disso quando são confrontados com esta situação, até porque isto é algo que já dura há anos. Só agora é que se tornou importante defender os desfavorecidos? Só agora é que se lembraram? Mas deixem estar que nos próximos tempos é ver campanhas de distribuição de alimentos por todo o lado, ruas sem sem-abrigos, pessoas a disponibilizar as suas casas para eles. 

Se tudo isto pode vir a dar merda? Pode e isso assusta-me, mas não é por isso que deixo de lhes dar a mão. E se o céu é mais azul do que negro na Europa, porque não?

Há que deixá-las ir

REPEAT AFTER ME: I AM FREE | via Tumblr

Estando eu numa fase de imaturidade em busca de maturidade, uma fase de descobertas, de maior liberdade e de experimentar coisas novas, é tempo também de começar a definir uma personalidade. E essa personalidade vai tornando-se cada vez mais vincada e cada vez mais sabemos o que queremos para nós, as características que apreciamos nos outros e vamos aprendendo a lidar com as pessoas.

Ao longo da vida, as pessoas vão entrando e saindo da nossa vida, porque assim deve acontecer. Mas quando são pessoas que conhecemos desde sempre, é mais difícil deixá-los partir. Mas se há coisa que a minha limitada experiência me ensinou é que se calhar há pessoas que não valem tanto a pena como pensávamos. Por mais que nos esforçemos para manter amizades de longa data, temos de entender que não nos podemos moldar aos outros, nem transformarmo-nos naquilo que os outros querem que sejamos. É assim que eu sou e não tenho de mudar porque alguém diz que não gosta. Para mim, faz parte aceitarmos os defeitos dos outros, aprender a lidar com eles e é isso que faço por pessoas por quem nutro uma boa amizade. Por mais que certas atitudes me irritem, não vou simplesmente descartar as pessoas por isso. Faz parte de crescer, aceitar os outros, não desistir de uma amizade longa só porque certas atitudes da pessoa me incomodaram. Esta sou eu, mas há quem prefira simplesmente se afastar por não querer ter de lidar com as características de alguém, mesmo que seja alguém de quem gosta e com quem se dê há muitos anos. São opções. Mas isto leva-me a ver que realmente há pessoas que não merecem o nosso tempo, nem que lutemos por elas. E é mesmo assim, faz parte. Vamos crescendo e descobrindo quem realmente queremos ao nosso lado, em quem vale a pena investir e distinguir das que podem ir dar uma volta. Pessoas entram e pessoas saem. É assim que funciona.

VFNO O Resumo

Collage Vintage

Já há alguns anos que tinha curiosidade em ir à Vogue Fashion's Night Out, mas ainda não tinha calhado. Este ano, eu e a minha irmã combinámos logo em Agosto que íamos, mas quase a chegar o dia começámos a ter dúvidas que se prolongaram até à tarde do dia da Vogue. Conclusão: decidimos ir mesmo em cima do acontecimento e é óbvio que no meio de tanta gente toda bem vestida, eu sentia-me uma pequena criatura. Como foi tudo decidido à última da hora, não tive tempo para investigar as promoções e ofertas das lojas, pelo nos atirámos um bocadinho de cabeça.

Confesso que para mim, foi uma desilusão. As lojas estavam completamente lotadas, as promoções não eram nada por aí além (se é que existiam), filas intermináveis. Pergunto-me, quem é que no seu perfeito juízo prefere andar às compras na VFNO, em lojas que nem tinham promoção?! Para isso prefiro ir num dia normal, em que possa ver as coisas com calma, sem filas e conseguir trazer algo para casa, coisa que nesta noite não aconteceu. 

Não digo que não tenham existido boas ofertas, mas para as obter era preciso estar trinta anos na fila, porque para além de nós, parece que os restantes 3/5 da população queriam o mesmo. E como nem eu, nem a minha irmã tínhamos paciência para ficar na fila o resto da noite, nem pensámos duas vezes.

Assim sendo, pretendo voltar? Não! E já agora, a parte mais engraçada da noite foi mesmo eu a ser esmigalhada para entrar no metro. Basicamente todo o mundo decidiu que ia caber num pequeno cubículo e eu fui enrolada numa bola que comprimia cada vez mais. Teve piada, garanto-vos. Se esta foi a mais engraçada, a melhor foi mesmo o hambúrguer e batatas da euro poupança que comi antes de ir para casa. Soube-me pela vida! E é assim que vai a minha rigorosa dieta.

Moodboard | Setembro

moodboard.png

Setembro é o meu mês. E não é só por ser o mês do meu aniversário que é o meu favorito. É por ser o mês dos recomeços. Setembro é o meu Janeiro. E é sempre marcado por bons momentos. Setembro deixa-me com a sensação de que é a altura certa para mudanças, para novos hábitos, para regressar à rotina, encarar o novo ano (letivo) com motivação.  Este mês é aquilo que quisermos fazer dele. Bons recomeços para todos! 

"Olá" outra vez

Este ano tenho estado muito ausente do blog. A meio do Verão disse que ia voltar, mas passado umas semanas voltei a deixar o blog para trás. De vez em quando, sinto uma súbita vontade de voltar, mas pouco demora a fugir-me outra vez. E existem efetivamente assuntos que por vezes me apetece abordar por aqui, mas acabo por não o fazer por estar ausente há tanto tempo que considero que, cair um post do nada não faria sentido.

Decidi então que vou levar as coisas com calma. Vou escrever quando tiver vontade, sem qualquer compromisso em vir aqui diariamente, sobre os assuntos que me apetecer e sem promessas de voltar no dia seguinte. Acho que o facto de me ter sujeitado a certas imposições para escrever no meu próprio blog, fez com que uma coisa que fazia por prazer acabasse por se tornar uma obrigação. Por isso, agora é assim que o estaminé vai funcionar. Até já! 

Beatriz, 17. Ciências e Tecnologias


Seguir

Follow

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D