Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delicate Notes

As memórias são para ser partilhadas

Janeiro

Effortless Teddy Bear : Alexa Dagmar

Este mês passou rápido. E ao mesmo tempo, demorou a passar. Os dias de Janeiro são duros e melancólicos. É um grande contraste com Dezembro, que é um mês marcado por festividades. Janeiro é encarar de novo a realidade, mas tentar fazer dela algo melhor. Janeiro é o início de 12 meses. As noites são longas, a chuva que bate contra a janela é intensa e o frio não é convidativo a sair da cama pela manhã. O Verão ainda está longe e até lá, muito trabalho ainda, mas já toda a gente só pensa nele. Eu, devo confessar que este ano ainda não me fartei do Inverno. Claro que as novas coleções a surgirem nas lojas me fazem querer dias solarengos, mas penso que o Inverno, apesar de rigoroso, também já nos premiou com dias solarengos de Inverno que eu adoro! 

Janeiro foi um bom mês. A passagem de ano foi boa, a melhor que já tive, provavelmente. Entre fogo de artifício na praia com a minha melhor amiga e terminar a noite a dançar, entrei com o pé direito. Poucos dias depois, cantei as Janeiras pela segunda vez consecutiva, voltei à rotina e a verdade é que não estou muito cansada. Sinto-me com força para estudar. Não sei o que fiz de especial nas férias de Natal, mas acho que recarreguei realmente baterias. Este mês foi marcado também por ir a vários concertos, sair mais. Concerto de Ano Novo, de ensemble de violoncelos (onde toca uma amiga), teatro "Oriana". Apesar de ser tudo no local onde vivo, dá para sair da rotina, divertir-me e abstrair-me um pouco de tudo o que tenho para fazer.

Uma das pessoas que tinha jurado deixar em 2014, como sempre tem o poder de se apoderar de mim, e voltou em 2015. Eu apostei logo que até Fevereiro ele voltava a falar e com a conversa do costume. Bingo. Quem não o conheça, que o compre.

Às vezes sinto-me ainda um pouco perdida. Com os amigos, com aquilo que vou fazer se não conseguir atingir o meu objetivo em relação à faculdade, a desmotivação no ballet, enfim. Mas acho que aos poucos me vou encontrando, definindo bem o que quero para mim e o que quero deixar para trás. Sinto-me mesmo a crescer. A ter uma opinião definida sobre vários assuntos relativos ao mundo que me rodeia, a conseguir pensar por mim própria, a ter a capacidade de resolver pequenos problemas sozinha e de ir conquistando independência a pouco e pouco. Sinto-me mesmo a crescer! 

Janeiro foi um bom mês, sem nada de relevante, mas ainda assim bom. Este já está, agora podes vir Fevereiro.

1 comentário

Comentar post

Beatriz, 17. Ciências e Tecnologias


Seguir

Follow

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D