Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delicate Notes

As memórias são para ser partilhadas

À prova

▲ ℋeidi ℒéa ▼ | via Tumblr

Foi na terça da semana passada que caí em mim, ao final do dia, após o passeio Super Turmas. As coisas vão mudar. Vou deixar de estar com as mesmas pessoas que me acompanham há imensos anos e que fazem parte da minha vida.

Para além de todas as novidades que este ano letivo irá trazer, também irão haver algumas revelações a nível de amizades. A descoberta de quem realmente vai cá estar sempre para tudo, das pessoas que me vão virar as costas e já nem um "olá" vão dizer quando me virem na rua, como se fosse uma total desconhecida...Eu já sei o que esperar de cada pessoa, mas isso não quer dizer que não hajam surpresas. Espero bem no final do ano, que as minhas ideias tenham correspondido à realidade e que aquelas pessoas em quem eu coloquei esperança, não me desiludam. Sinceramente, acredito mesmo que já encontrei aqui amizades para a vida, só espero não me iludir, mas é exatamente isso que este ano me vai revelar. 

Da (falta) de pontualidade

orange | Tumblr

Que anda sempre no meu pulso, anda, mas isso não faz de mim uma pessoa minimamente pontual e sinceramente detesto, detesto isso. Eu fui feita para fazer os outros esperar, mas quando acontece comigo, não é muito agradável e aliás, não tenho paciência nenhuma para esperar. Odeio acordar cedo, é uma coisa que me custa imenso..Quase que me têm de arrancar da cama. Mas mesmo que acorde mais cedo, vou acabar por me atrasar. Já faz parte..No dia em que não me atraso, é para se espantarem. Por isso, já experimentei muitas vezes o que é ser famosa, ao entrar na sala de aula e ter os olhos postos em mim (é vergonhoso). Pontualidade não é comigo...

here we go again

E é chegada a altura de voltar à rotina, do cheiro dos novos livros, da altura de nos cruzarmos com os nossos colegas no corredor e de entrar outra vez na vida escolar. Este ano vai ser muito importante para mim, pois é o ano da transição para o ensino secundário e é um ano em que não me posso desleixar, porque a partir de agora e todo o meu percurso até ao 12º ano vai definir as chances de poder ou não entrar no curso que quero e que afinal, acaba por ser aquilo que irei fazer o resto da minha vida, logo é um objetivo de extremo peso. Só espero conseguir organizar-me de forma a ter a matéria em dia (visto até ao ano passado estudava sempre às vésperas e tenho noção que isso não pode acontecer agora). Por isso, resta desejar-vos aquilo que desejo para mim: um ótimo ano letivo! 

À espera das (boas) mudanças

follow me for similar post | via Tumblr

E foi ontem. Foi ontem que entrei na sala, olhei ao meu redor e não eram as pessoas que me faziam feliz que ocupavam as cadeiras à minha volta. Eram pessoas que me odeiam, basicamente. Não a mim em concreto, mas à minha antiga turma. Tudo porque na realidade não nos conhecem e criam imagens de nós que não correspondem à realidade só porque andámos no conservatório (como se eles também não tivessem tido a oportunidade de entrar na turma). Eu tenho esperança e tento acreditar que as opiniões ainda vão mudar. Que quando nos conhecerem vão dar-se connosco e que não vou ter vergonha de fazer figuras à frente deles, de passar os intervalos com eles. Só espero que me consiga integrar, porque se não tiver uma boa relação com eles, tenho a certeza que vai afetar o meu aproveitamento. 

Sinto-me triste. Cada um seguiu o seu caminho. Cada um está a começar agora a percorrer o percurso que nos levará à concretização do nosso objetivo de vida. Só espero que as promessas que fizemos sejam cumpridas e que corra tudo bem este ano letivo. Que em vez de lágrimas, os meus novos colegas, que espero um dia chamar de amigos, me tragam felicidade! Porque ontem, ontem não trouxeram. Trouxeram só uma grande vontade de voltar atrás no tempo.

Quanto à A.? Em quem é que me vou apoiar agora? Quem é que me vai compreender como ela? Só peço que a amizade resista, tem de resistir. Tem de sobreviver. Se para o ano, durante as vindimas eu andar com o mesmo grupo deste ano, então será bom sinal. Se para o ano, nos anos dela, formos as 5, então tudo estará bem. 

Espero que só custe a primeira semana, se não..Se não, vai ser duro.

À descarada

Untitled

Não sei se vocês estão bem a ver, mas eu sou aquele tipo de pessoa que transporta consigo uma escova para todo o lado e se por a caso ela ficar em casa é desespero absoluto. Os meus amigos gozam, gozam, mas já sabem como é..Seja em que sítio for, eu tiro a escova da mala e coloco-me apresentável. Pior é quando já não há solução devido à humidade e à chuva, mas isso aí é um caso à parte. Basicamente para mim não há problemas, seja numa aula (claro que discretamente), a meio de uma festa, whatever. Se precisar, tenho de concretizar a minha necessidade. 

Mas o que eu queria falar não era propriamente disto, mas sim dos espelhos. Sim, dos espelhos pela qual eu passo na rua. Seja de um carro ou um vidro que reflita, eu vou parar para me ver e ajeitar ou então olhar discretamente só mesmo para me certificar que está tudo ok, caso necessário. Pior dos piores é quando não reparam que está alguém dentro do carro e acabam por se começar a ver no vidro ou no espelho e quando finalmente se apercebem da figurinha que estão a fazer, fogem a sete pés na esperança de nunca mais ver a pessoa na vida.

Para ver | Setembro

Como apaixonada pelo cinema que sou, decidi aqui mostrar-vos todos os meses quais as estreias que gostava de ver, seja no cinema ou em casa, mas que irão começar a fazer parte da minha lista de filmes a ver. Sendo assim, este mês temos:

 

Poster do filme O Mordomo

 

 Poster do filme Diana

Isto não é positivo

Twitter / RelatableQuote: Pretty much my life ...

Sim, eu sou mesmo assim. Um terror de gente. Um bicho (tímido). Felizmente é só quando não me conhecem, porque se fosse assim com os meus amigos ainda seria pior. Se há coisa em que tenho dificuldade é em conseguir falar normalmente com pessoas que não conheço. Sou uma tímida do pior. Tenho vergonha, fico toda acanhada feita estúpida. Detesto, detesto, detesto. Parece que as pessoas são seres aterradores diferentes de mim e que me podem atacar a qualquer momento. Tenho de melhorar isto, de desenvolver e me libertar mais, mas não consigo. Parece que estou presa a isto. Mais alguém com o mesmo problema? Eu até fiquei parva quando encontrei esta imagem no We heart it. É que é tal e qual eu. 

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D