Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delicate Notes

As memórias são para ser partilhadas

Rock in Rio

E ontem terminou mais uma edição de Rock in Rio Lisboa. Fiquei muito arrependida de não ter comprado bilhete para dia 30 de Maio, porque para mim foi o melhor dia! Acompanhei os concertos pela Sic Radical e realmente o concerto dos Linkin Park e do Steve Aoki foram simplesmente brutais. Aliás, nem partilho muito da opinião das pessoas que dizem que Justin Timberlake é que foi extraordinário, porque para mim não é nada de especial e mais rápido pagava bilhete para Ed Sheeran e Lorde do que para Justin Timberlake. Mas pronto, gostos são gostos. Mas agora fiquei mesmo invejosa de quem foi, porque adorava ter lá estado. Já há dois anos Linkin Park deram um excelente concerto também no Rock in Rio e este ano não foi excepção. Agora é só fazer figas para que voltem, eles e o Aoki. E da próxima vez vou fazer os possíveis para ir! 

Alimente esta ideia

O Banco Alimentar precisa do herói que há em si.

Está a decorrer este fim-de-semana a campanha do Banco Alimentar Contra a Fome. Sempre gostei deste tipo de iniciativas e para mim poder fazer parte delas é muito importante. Sentir que estou a ajudar, de alguma forma. E foi ontem, que fui pela primeira vez voluntária do Banco Alimentar durante umas horas. Para mim foi uma nova experiência, mas a repetir, sem dúvida! A verdade é que, como em tudo na vida, há de todo o tipo de pessoas. Há as mal educadas e que nem uma resposta se limitam a dar: olham para nós e de seguida olham para o chão ou reviram os olhos ou ainda nos olham com desprezo e continuam em frente. Depois há as das desculpas: "Ah, eu não vou à zona comercial. Vou só beber um café." e depois é vê-las a sair com sacos. Há também as que franzem a cara, mas levam os sacos só porque sim e depois saem e não trazem nada. E por fim, há as pessoas simpáticas e que ainda têm alguma educação e que ou dizem que já contribuiram noutro local ou dizem amavelmente que não. É que a questão aqui não é criticar quem não dá...Como é óbvio, cada um escolhe se quer ou não dar. Agora não precisam é de fazer um esforço para o fazer e levar um saco só porque sim, para depois sairem sem dar nada ou responderem-nos mal e faltarem-nos ao respeito. É que lá por não quererem, pelo menos podiam ser simpáticas e ter alguma educação. Não custa nada, é só esboçar um sorriso e dizer não. Mas pronto, é como em tudo na vida. 

Pág. 3/3

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D